Twitter / _Mariola

De email para email (again)


Doutoras


Certo dia, uma mulher chamada Anne foi renovar a sua carteira de motorista.
Quando lhe perguntaram qual era a sua profissão, ela hesitou. Não sabia bem como se classificar.
O funcionário insistiu: O que eu pergunto é se tem um trabalho.
Claro que tenho um trabalho, exclamou Anne. Sou mãe.
Nós não consideramos isso um trabalho. Vou colocar dona de casa, disse o funcionário friamente.
Uma amiga sua, chamada Marta, soube do ocorrido e ficou pensando a respeito por algum tempo.
Num determinado dia, ela se encontrou numa situação idêntica. A pessoa que a atendeu era uma funcionária de carreira, segura, eficiente.
O formulário parecia enorme, interminável.
A primeira pergunta foi: Qual é a sua ocupação?
Marta pensou um pouco e sem saber bem como, respondeu:
Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas.
A funcionária fez uma pausa e Marta precisou repetir pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.
Depois de ter anotado tudo, a jovem ousou indagar:
Posso perguntar o que é que a senhora faz exatamente?
Sem qualquer traço de agitação na voz, com muita calma, Marta explicou:
Desenvolvo um programa a longo prazo, dentro e fora de casa.
Pensando na sua família, ela continuou: Sou responsável por uma equipe e já recebi quatro projetos. Trabalho em regime de dedicação exclusiva. O grau de exigência é de 14 horas por dia, às vezes até 24 horas.
À medida que ia descrevendo suas responsabilidades, Marta notou o crescente tom de respeito na voz da funcionária, que preencheu todo o formulário com os dados fornecidos.
Quando voltou para casa, Marta foi recebida por sua equipe: uma menina com 13 anos, outra com 7 e outra com 3.
Subindo ao andar de cima da casa, ela pôde ouvir o seu mais novo projeto, um bebê de seis meses, testando uma nova tonalidade de voz.
Feliz, Marta tomou o bebê nos braços e pensou na glória da maternidade, com suas multiplicadas responsabilidades. E horas intermináveis de dedicação.
Mãe, onde está meu sapato? Mãe, me ajuda a fazer a lição? Mãe, o bebê não para de chorar. Mãe, você me busca na escola?
Mãe, você vai assistir a minha dança? Mãe, você compra? Mãe...
Sentada na cama, Marta pensou: Se ela era doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, o que seriam as avós?
E logo descobriu um título para elas: :Doutoras-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas.
As bisavós, Doutoras executivas sênior.
As tias, doutoras-assistentes.
E todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras: Doutoras na arte de fazer a vida melhor.

*  *  *

No mundo em que os títulos são importantes, em que se exige sempre maior especialização, na área profissional, torne-se especialista na arte de amar.
Como excelente mestra, ensine aos seus filhos, através do seu exemplo, a insuperável arte de expressar sentimentos.
Ensine a difícil arte de interpretação de choro de bebê e de secar lágrimas de adolescente.
Exemplifique a renúncia, a paciência e a diplomacia. E colha, vitoriosa, ao final de cada dia, os louros do seu esforço nos abraços dos seus filhos e na espontaneidade de suas manifestações de afeto.




Um feliz natal a todos.

2014 e 2016 que nos aguardem!!

COPA 2014 E OLIMPÍADAS 2016 - CURSO INTENSIVO DE INGLÊS 'THE BOOK IS ON THE TABLE' (agora World Version)‏


O Brasil sediará a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016. Como muitos turistas de todo mundo estarão por aqui, é imprescindível o aprendizado de outros idiomas (em particular o inglês) para a melhor comunicação com eles.
Pensando em auxiliar no aprendizado, foi formulada uma solução prática e rápida!!
Chegou o sensacional e insuperável curso 'The Book is on the Table', com muitas palavras que você usará durante a Copa do Mundo de 2014.


Veja como é fácil!


a.)
Is we in the tape! = É nóis na fita.
b.)
Tea with me that I book your face = Chá comigo que eu livro sua cara.(essa é SEN-SA-CI-O- NAL !!!!! )
c.)
I am more I = Eu sou mais eu.
d.)
Do you want a good-good? = Você quer um bom-bom?
e.)
Not even come that it doesn't have! = Nem vem que não tem!
f.)
She is full of nine o'clock = Ela é cheia de nove horas.
g.)
I am completely bald of knowing it . = To careca de saber.
h.)
Ooh! I burned my movie! = Oh! Queimei meu filme!
i.)
I will wash the mare. = Vou lavar a égua.
j.)
Go catch little coconuts! = Vai catar coquinho!
k..)
If you run, the beast catches, if you stay the beast eats! = Se correr, o bicho pega, se ficar o bicho come!
l.)
Before afternoon than never. = Antes tarde do que nunca.
m.)
Take out the little horse from the rain = Tire o cavalinho da chuva.
n.)
The cow went to the swamp. = A vaca foi pro brejo!
o.)
To give one of John the Armless = Dar uma de João-sem-Braço.

Gostou?

Quer ser poliglota?
Na compra do 'The Book is on the table' você ganha inteiramente grátis o incrível



'The Book is on the table - World version'!!!

Outros idiomas:


CHINÊS


a.)
Cabelo sujo : chin-champu
b.)
Descalço: chin chinela
c.)
Top less: chin-chu-tian
d.)
Náufrago: chin-chu-lancha
f.)
Pobre : chen luz, chen agua e chen gaz

JAPONÊS


a.)
Adivinhador: komosabe
b.)
Bicicleta: kasimoto
c.)
Fim: saka-bo
d.)
Fraco: yono komo
e.)
Me roubaram a moto: yonovejo m'yamaha
f.)
Meia volta: kasigiro
g.)
Se foi: non-ta
h.)
Ainda tenho sede: kiro maisagwa

OUTRAS EM INGLÊS:


a.)
Banheira giratória : Tina Turner
b.)
Indivíduo de bom autocontrole: Auto stop
c.)
Copie bem: copyright
d.)
Talco para caminhar: walkie talkie

RUSSO

a.)
Conjunto de árvores : boshke
b)
Inseto : moshka
c.)
Cão comendo donut's : Troski maska roska
d.)
Piloto: simecaio patatof
e.)
Sogra : storvo


ALEMÃO


a.)
Abrir a porta : destranken
b.)
Bombardeio: bombascaen
c.)
Chuva: gotascaen
d.)
Vaso: frask 

Reflexão.

- Não olhe mais para mim.                                                                  
- É assim que você quer? Poxa, é difícil para mim.
- Por favor...não..
- Adeus.
- Não faça isso comigo...
- Estou indo embora...desculpe...não tenho escolha.
- Tudo bem. Se é assim que você quer...adeus.

Marina não pôde conter as lágrimas. Chorava copiosamente. Teve que escolher entre estudar fora por seis meses ou ficar para sempre com o amor da sua vida. Aquela escolha doía mais do que uma ferida aberta. George acabara de ajudar com o despache das suas malas. Agora o via indo embora. Perdera a chance de ser feliz por pressão dos pais em querer que tenha "sucesso" na vida.
Mas o que ela queria era ficar junto dele. Viver como marido e mulher, assim, de maneira tradicional. Só que Marina partiu. E seu amor estava à mercê de outro (futuro) amor.

-"Senhores passageiros, desculpem-nos pelo transtorno, mas o Boing 777, vôo JJ 8084, destino São Paulo - Londres, foi cancelado por motivos de falha técnica no avião. Os passageiros deste vôo, favor aguardar na saleta ao lado da plataforma.Obrigada."

-Será possível? - pensou Marina- Será tudo uma conspiração?


Marina preferiu não pensar mais em nada. Preferiu esperar pelo seu vôo e pensar em como seria a sua vida sem George. Durante aquela tarde, Marina sentiu um aperto no peito e uma voz no "pé do ouvido":
- É duro pra você ter que abandonar o George, não é?
- É....mas que diabos é você?
-Eu sou o que você sente.Sou uma mistura da distância, da perda e do amor.Sou o solita-solitatis, a força de estar só,sou o sentir-se solitário. Enfim, meu nome é saudade. Estou em cada canto, em cada pessoa, em cada coração. Espero pelo momento certo para machucar, fazer doer, fragilizar os corações das pessoas. 
- Mas porque você é tão cruel? 
- Quem disse que sou cruel? Não...de maneira nenhuma. É fato que posso gerar sentimentos de angústia, nostalgia e tristeza, mas proponho ao indivíduo uma reflexão.
- Reflexão? A dor leva a reflexão?
-Tecnicamente, sim. Pense bem minha cara Marina...Sei que posso fazer com que as pessoas sintam minha presença por lugares ou objetos. Porém, faço o coração bater mais forte pela ausência de alguém.E isso faz com que as pessoas reflitam. Estou falando alguma besteira Marina?

Marina começou a chorar novamente. Ela sabia do que a saudade estava falando.

- Eu sabia que você estava me compreendendo. Agora eu te pergunto: porque você está fazendo isso Marina?
- Fazendo o que?
-Abandonando a sua vida para viver longe dos seus sonhos.
-Meus pais....
 -Ah...então é assim? Você escolheu o futuro dos seus pais?
O sonho dos seus pais? E o que você quer? E o que você pensa?
É a sua vida na mão de terceiros. Pense bem Marina.
-Mas...
-Mas o que? Vai ficar se lamentando? Você quer que eu a faça sofrer? Não é difícil para mim não Marina...
-O que você quer que eu faça??
-Ainda tenho que dizer o que fazer...raios! Vá atrás do George! É o seu futuro feliz. Não faça o que não quer para não se lamentar depois, se não, eu apareço com mais força... ainda dá tempo.
Pense bem nas coisas boas que um fez ao outro, pense também no amor de vocês. Não jogue isso ao vento Marina. Você me entendeu?... Marina?


Marina saiu correndo em direção ao táxi. Foi à casa de George. Mas ele não estava lá. Seus pais lhe disseram que ele não voltara do aeroporto ainda. Marina ficou muito triste. As lágrimas voltaram a rolar por sua face. Voltou para a sua casa. Não queria mais viajar.Ao chegar em casa, percebe pela janela de seu quarto, que as luzes estão acesas. Quem seria? Seus pais não estavam em casa, pois o carro não estava na garagem.
Correu sem medo em direção ao seu quarto e encontrou George.
-Vim "matar a saudade" de você. Estava olhando nossas fotos.
-Meu amor...
E indo em direção aos braços de Marina, pergunta:
-Porque você não viajou?
-"Vim matar a saudade de você".
-Promete que nunca vai me abandonar Marina?
-Nunca.


E a saudade, que por um momento fez papel de 'conselheiro' (cansado de trabalhar) , dá uma ultima olhada pela janela e vai embora, com a sensação de papel cumprido.








(Maria Clara dos Santos Batista)

 



 

Casinha nova!





De casa nova! O Leia o que eu Leio mudou mais uma vez para tornar este blogger mais a cara do tema.
Espero que gostem!




(Maria Clara dos Santos Batista)

Yes, he can.

Já aviso em contrapartida, que não é implicância minha com o presidente.
É fato que tenho aversão ao Lula. Seu discurso em toda sua vida política possui ideologias lindíssimas, Juro.
Mas não é isso que vivenciamos enquanto presidente do nosso país.Digo isso porque, ultimamente tenho lido muitos textos que falam a respeito do partido trabalhista (PT) e autores petistas, como Marilena Chauí.
O texto a seguir, eu recebi por email, com o determinado título: "Se beber não dirija.Nem governe."


 




"Até aqui, em 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu 102
viagens ao mundo. Ou mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não. Sem contar, ora pois, as até aqui, 283 viagens pelo Brasil.
Hoje ele já completou 382 dias fora do país desde a posse. E pelo
Brasil, no mesmo período, 602 dias fora de Brasí­lia. Total da
itinerância presidencial, caso único no mundo e na História: Exatos
984 dias fora do Palácio, em exatos 1.201 dias de presidência.
Equivale a 81,9% do seu mandato fora do seu gabinete. Esta é a defesa
da tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no
Palácio do Planalto.
"



Governar ou despachar, nem pensar.
A ordem é circular.
A qualquer pretexto.

E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca
foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente. 

Jamais poderia mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à  mesa nem
para estudar, que dirá para trabalhar.'



E o povo ainda aplaude e vota.

Blog novo na área!

Pessoas do meu coração que leem este blog. Estou gerenciando mais um (para minha felicidade).
Fiz uma parceria com meu amigo Maycon Fidelis e juntos, vamos movimentar mais uma página de leitura.

O nome do blog é Senso(nada)Comum e conto com a ajuda de vocês para movimentá-lo, assim como vocês (queridíssimos) fazem com meu humilde bloguinho, o Leia o que eu Leio.
O blogger ainda está na estaca zero, mas a partir da segunda-feira (05/10/09) estaremos publicando os primeiros artigos.
Gostou, faça-nos uma visita!

Você acha que ele merece 7 pontos?

Infelizmente, essa é a realidade do nossos alunos. Que tristeza.




É por isso que há justificativa para termos um presidente tão "inteligente" quanto o nosso. 
Viva el presidente!
'Desejo a todos uma boa viagem'.
[risos³]

Como matar uma mulher de indecisão.

Coisitas do hotmail.... (eu juro que fiquei na dúvida....) [risos]








Que coisa, não?

Politicagem


Imagem retirada do site da Maria José

Políticos (antes e depois da posse)

Antes da Posse
O nosso partido cumpre o que promete.
 Só os tolos podem crer que
 não lutaremos contra a corrupção.
 Porque, se há algo certo para nós, é que
 a honestidade e a transparência são fundamentais.
 para alcançar nossos ideais
 Mostraremos que é grande estupidez crer que
 as máfias continuarão no governo, como sempre.
 Asseguramos sem dúvida que
 a justiça social será o alvo de nossa acção.
 Apesar disso, há idiotas que imaginam que
 se possa governar com as manchas da velha política.
 Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
 se termine com os marajás e as negociatas.
 Não permitiremos de nenhum modo que
 nossas crianças morram de fome.
 Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
 os recursos económicos do país se esgotem.
 Exerceremos o poder até que
 Compreendam que
 Somos a nova política.



Depois da posse
Favor ler o texto de baixo para cima



Uma aula de filosofia.

O mito da caverna, por Maurício de Souza.


  
  
Um agradecimento ao Prof. Canício e Platão.

Repaginando

Parei um pouco com as postagens para mudar a aparência do blog.
Este que há um ano está com a mesma 'cara'...agora está mudando o visual. Peço desculpa a todos.

Um agradecimento ao "http://arteseretalhos.blogs.sapo.pt",
onde eu tirei esta imagem para representar a mudança.


"Estou mudando para melhor atendê-los" (sempre quis dizer isso!)

Att,
Maria Clara dos Santos Batista

De email para email.

Antes e depois do casamento.


Antes:

Ele: - Finalmente!!! Custou tanto esperar por este momento.
Ela: - E se me fosse embora agora?
Ele: - Não! Nem penses nisso.
Ela: - Tu amas-me?
Ele: - Claro! Muito e muito!
Ela: - Alguma vez já me traíste?
Ele: - NÃO! Claro que não.
Ela: - Então beija-me? Ele: - Evidente! Sempre que possível!
Ela: - Serias capaz de me bater?
Ele: - Estás doida? Não sou desse tipo de homem!
Ela: - Posso confiar em ti?
Ele: - Sim.
Ela: - Querido!

Depois:


(favor ler o texto de baixo para cima)

Um breve trecho da leitura semanal

Olhai os lírios do campo

Érico Veríssimo



(...) "Quanto a Eugênio,o que ele antes desejava apenas com a curiosidade e com pruridos precoces, passara a desejar agora ardentemente, com todo o corpo. Era uma tortura, pois a idéia do pecado se misturava com o desejo, tornando-o ainda mais intenso e doloroso. Entre o seu corpo e o objeto dos seus sonhos fogosos erguia-se o castigo dos seus professores e, ainda mais assustador, o castigo de Deus. A verdade, porém, era que nada disto conseguia apaziguar-lhe os apetites, que ele saciava solitariamente, no silêncio do quarto, cheio de medo, de vergonha e dum trêmulo e ansiado prazer. Vinham-lhe depois tremendas lutas de consciência. Os professores faziam circular entre os alunos livros de educação sexual e que havia pavorosas ameaças para os que se entregavam àquelas satisfações solitárias e pecaminosas. A natureza castigava aos que transgrediam suas sábias leis. Eugênio lia e relia as torvas amaças e já se considerava perdido, a caminho da imbecilidade, incapaz para o estudo e para a vida. Consultava o espelho, via as manchas arroxeadas ao redor dos olhos, sentia a cabeça umas vezes oca e outras, pesadas como um chumbo. Doíam-lhe as costas, a memória era graca. Não havia dúvida, eram os sintomas que o livro dava...Era preciso emendar-se antes que ficasse irremediavelmente perdido. Atufava-se no estudo, fugia das revistas em que houvesse gravuras eróticas, procurava espantar os pensamentos maus, evitava colegas que gostavam de conversar obscenidades. Só não conseguia era fugir de seus desejos, de seu corpo.

E naquela manhã, Eugênio sentia como nunca esse corpo.

Ele pulsava porbaixo das roupas leves e ásperas, estava vivo e aos poucos ia enchendo uma força tão grande quente e estranha, que Genoca tornava a achar possível que estivesse mesmo doente.(...)"


- VERÍSSIMO,Érico."Literatura Brasileira Contemporânea. Olhai os lírios do campo. Três Ed. Rio de Janeiro, 1973. p. 38.


Porque um pouco de ficção sempre vale a pena.

video

Sua fé move o meu salário.

Uma transmissão televisiva de nada.

Queridos irmãos, estamos aqui reunidos para provar que o senhor Jesus Cristo existe. Para mostrar que ele faz maravilhas em nossa vida, em nossa alma...

Pois ele está aqui entre nós....e neste momento ele acaba de abençoar este galão de água. Este...que está com todo o poder do Espírito Santo é capaz de fazer maravilhas, como a cura, a fartura e bonança em sua vida.
Só o verdadeiro que faz isso...e só em nossa igreja você encontrará o poder e a felicidade...neste galão d'água!

Adquira já o seu! Temos poucas unidades do galão abençoado!! Quem ligar agora ganha um desconto de 20% sobre o valor do produto...e ainda pode parcelar em 3 vezes sem juros!

Você não vai querer ficar sem as bênçãos de Jesus, certo?
Então venha logo!!! O estoque é limitado! Você compra a água de Jesus por apenas 3 x de R$ 278,99!!!! Aceitamos cheques, cartão e boleto bancário!!!!!

Não fique de fora, abençoe sua casa!!!

Bem, encerramos o nosso programa por aqui; e na semana que vem teremos o pão do Enviado de Deus!!Que a paz do Senhor Jesus Cristo vos acompanhe todos os dias e até o próximo programa!








(Estou farta disso.)









(Maria Clara dos Santos Batista)

Promessas.



Ao Carlos.




Prometo lhe dar atenção quando tiveres um dia cansativo, estressante.

Prometo, ao lhe encontrar, lhe dar um beijo e olhar no fundo dos seus olhos, para transmitir toda a ternura que tenho por você.

Prometo sair com você para falarmos das coisas mais importantes para as nossas vidas.

Prometo chorar em seus ombros, desabafar sobre meus problemas, agarrar-lhe pelo pescoço e te perguntar se a vida é justa comigo.

Prometo lhe proporcionar os melhores momentos de prazer da sua vida - seja no canto da sala ou numa sala de cinema qualquer- ao assistirmos os filmes que sempre planejamos assistir juntos.



Prometo dizer que te amo sempre que estiverdes presente em minha vida.

Prometo agradecer pelo bem que tens feito a mim sempre que respirar.

Prometo compartilhar contigo os melhores momentos de minha vida.

Prometo segurar sua mão e te convidar a sonhar comigo, a brincar comigo, e a viver junto comigo.

Prometo me arriscar na cozinha, para tentar agradar-lhe com suas sobremesas favoritas.

Prometo me dispor a vivenciar novos problemas e compartilhar dos seus, desde que você esteja ao meu lado.

Prometo sentar contigo na varanda de casa, para observarmos as estrelas e -sempre que possível- avistar uma estrela cadente, para juntos pedirmos a bênção desta nossa união.

Prometo aceitar todos os desafios propostos por você.
Prometo estudar com você.
Prometo esquecer minhas frescuras.
Prometo lhe pedir perdão pelos meus erros e perdoar os seus.
Prometo entender quando não for à minha casa.
Prometo ir à sua casa.
Prometo não ser ciumenta.
Prometo ser eu mesma...sempre.
Prometo falar a verdade.
Prometo realizar (quase) todas as suas vontades.
Prometo lhe fazer feliz.
Prometo jamais virar as costas para alguém que, antes de tudo, foi verdadeiro, sincero e amigo... prometo nunca dizer não para um pedido de colo...prometo sempre chorar ao lhe ver sofrer e ajudar ao lhe ver confuso. Que estas promessas não fiquem apenas expostas em uma página na internet. Que elas possam ser praticadas dia após dia. E que tudo que vivo agora seja abençoado por Deus e "que seja eterno enquanto dure".
(Maria Clara dos Santos Batista)





O Labirinto do Fauno.

No ano passado assisti um filme que mereceu um re-play. Este acorreu no 'feriadão' de Tiradentes.
O filme é incrível, trata-se de uma fábula coberta de metáforas e com tom sombrio, apresentado pelo cineasta Guillermo Del Toro. Lançado em 2006, O Labirinto do Fauno conta a história de uma princesa que abandonou o reino subterrâneo para viver a realidade humana.
Logo após esta pequena narração, mostra-se a história de Ofelia, uma garotinha de apenas 10 anos que é apaixonada por contos de faldas. Ela, junto com sua mãe Carmem, mudou-se para o campo - casa de seu padrasto Vidal, capitão das forças facistas do general Franco, que é governador da Espanha graças a aprovação da igreja Católica.
Partindo para a opinião pessoal, Vidal é um louco sádico que maltrata tanto Ofelia quanto sua esposa Carmem.
Na enorme casa de campo havia um labirinto ao qual Ofelia não se intimidou em entrar. Lá, ela conhece um fauno que a convence de que é a princesa do reino subterrâneo e para retornar a ele, ela precisaria realizar três tarefas.
Enquanto isso, Vidal se dedica ao máximo para exterminar os rebeldes que ameaçam o seu governo.


O incrível deste filme é a mistura de realidade e fantasia feita por Del Toro. Este contraste de
cores e a não- delimitação de real e surreal nos faz seguir a linha de raciocínio de Ofelia, que acredita que criando um mundo fantasioso se pode escapar dos problemas da realidade.


Numa de suas tarefas, Ofelia terá de enfrentar criaturas horripilantes, ao qual ela correlaciona com seu padrasto Vidal. Por mais horrível que seja a aparência dos seres fictícios, fica claro no filme que os verdadeiros vilões são os humanos.




O filme de caráter social e político nos mostra o resultado do personagem Vidal: produto de um regime facista rígido.Percebe-se que esta característica provém de uma relação agressiva e abusiva de seus pais, pois sua ideologia é baseada na violência.





Vale a pena conferir! O filme é muito bom, cheio de surpresas - principalmente nas cenas que envolvem Ofelia-,violência e abuso de autoridade e poder. Vale a pena re-afirmar a mistura da realidade com a fantasia e parabenizar a superprodução e excelente roteiro.







Gênero: Drama
Tempo: 117 min.
Lançamento: 01 de Dez, 2006
Lançamento DVD: Abr de 2007
Classificação: 16 anos
Distribuidora: Warner Bros














Elenco e créditos
Estrelando: Ivana Baquero, Doug Jones, Sergi López, Ariadna Gil, Maribel Verdú, Alex Ângulo, Roger Casamajor, César Bea.
Dirigido por: Guillermo Del Toro
Produzido por: Alfonso Cuarón, Guillermo Del Toro


Sonhos de Beatriz


Beatriz era uma menina que sempre sonhava. Sonhava em um dia correr pelos campos distraída e tropeçar no seu príncipe encantado. Sendo assim, ele a levantaria e dizia que nunca havia visto beleza tamanha. Logo após ela seria pedida em casamento e seu príncipe encantado cavalgaria até o seu castelo para anunciar o casamento. Beatriz passava horas construindo uma 'realidade surreal'.
Só que um belo dia a pequena Beatriz se viu mulher.
Completou os seus estudos e prestou vestibular. Não passou. Seu sonho fora construindo então, em base de uma faculdade particular. Esse não é um problema...longe disso.
Mas Beatriz também sonhava em cursar uma universidade federal.
Daí então,com o objetivo de 'dar a volta por cima', ela passou a se dedicar as coisas mais simples. Como a prática da caridade do sorriso, por exemplo. A partir desta perspectiva Beatriz procurou fazer novos amigos, encontrar os antigos e (re) viver situações felizes.
Foi neste momento então, que Beatriz encontrou seu príncipe encantado. Não era bonito como os dos contos de fadas e nem tinha um cavalo. Mas ele era educado, amigo, brincalhão. Esses fatos superavam as características impostas pelos livros infantis.
Beatriz sentiu que, acima de tudo, havia algo de recíproco em sua relação com seu príncipe. Era a confiança que reinava entre eles. A felicidade dela se dava na simples presença física do seu príncipe... não era necessário diálogo para que ela se sentisse bem.
Este conto de fadas durou poucos meses.
Beatriz era dona de um ciúme 'saudável' que, porém, incomodava seu príncipe. Sendo assim, eles se tornaram apenas amigos. Apesar disso Beatriz estava feliz, ainda feliz. Ela ainda teria a presença de seu príncipe. Ah...ele era tão amigo...
Um belo dia...passeando por entre as páginas virtuais, Beatriz descobriu uma bruxa que conhecia o príncipe dela. Essa bruxa era muito má. Ela usou de toda a sua beleza e sua retórica para conquistar o príncipe de Beatriz.
E a bruxa conseguiu. O príncipe vive, hoje, muito feliz com a bruxa. Este, não havia dito a Beatriz sua novidadezinha...
Beatriz passou a ser, então, uma janela 'amiga' de conversação no msn. Se ela soubesse através do príncipe que ele havia encontrado outra princesa, ela ao menos teria parado de reconstruir suas realidades surreais.

(Maria Clara dos Santos Batista)

O último olhar triste.


-Ei...psiu...
- Ahn?!?
- Ei...aqui.
- Onde?
- Aqui.
- Você?
- Sim...
- Quem...erh..o que é você?
- Como assim? Quem sou eu? Pior, ...o que sou eu? Você não sabe?
- Desculpe...
- Eu sou aquilo que você pode chamar de salvação.
- Salvação??? Você por um acaso dá dinheiro???
- Hahaha! E quem disse que dinheiro salva? Minha menina...eu sou a fagulha...aquela que é a ultima que morre. Eu sou a esperança.
- Ah...achei que tinha perdido você!
- Não... eu só apareço quando você realmente não vê solução para seus problemas. Eu sou o toque do seu reviver. Sou sua nova maneira de pensar.
- Mais porque você chegou só agora?
- Porque percebi o seu olhar perdido. Sua desistência de viver. Vi que você não acreditava mais em seu potencial e que já pensava em parar sua carreira.
- Mais há tantos problemas que me envolvem...talvez se eu parasse para...
- Parar para quê?
- Ah...esperar a 'poeira baixar'...
- E até quando você vai participar dos seus problemas de longe? Até quando você fará papel de vítima? Está na hora de agir pequena.
- Mas...Mas...
- Mas nada. Sabe quem acredita em você?
- Quem? 
- Eu.
- Ah...mais você não vale.
- Como não??? Eu sou o ser que confia em você e sabe da sua capacidade de resolver os seus problemas.
- Você acha?
- Mais é claro...quem melhor do que você mesmo para assumir as rédeas da sua vida? Você só precisa olhá-la de outro ângulo. Você precisa ver além. Seus problemas são mais provisórios do que você imagina. 
- Sabe que você tem razão?
- Claro que tenho. Afinal, eu acredito que algo é possível mesmo quando há indicações do contrário. E ainda faço você pensar da mesma maneira. Lembre-se minha menina, de que estes eventos e circunstâncias da sua vida pessoal é uma simples prova. E como o nome mesmo diz, isto não passa de um teste para que você progrida. Não se dê por vencida.
-  É isso mesmo...vou enfrentar meus problemas de frente. Obrigada esperança! Muito obrigada por abrir meus olhos. Não vou fracassar nas minhas provações. Criei coragem para lutar. Estou eternamente grata a você.
- Não precisa agradecer meu anjo. Estou aqui para isso. Sempre que precisar, estarei aqui. 
Mais não espere por mim.



(Maria Clara dos Santos Batista)

Palavras de uma mente confusa.

-Você viveu histórias com ele. Mais agora ele é só seu amigo.
-Não sei...não posso aceitar isso, não quero aceitar isso!
- Eu sei como você se sente Id...eu sou parte de você.

-Não sabe não Superego! Eu o quero! E você não o quer!

- Nem tudo que nós desejamos, nó temos. Entenda.
Contente-se apenas pelo fato dele ser seu amigo. Ele é super carinhoso com você.
- Está vendo? Você não me entende. Você não sabe o que é desejo.
- O que está acontecendo aqui? Posso saber?
- Claro que pode Ego. Estamos falando de você. Do que você deve fazer em relação a ele.

- Ah... é? E o que vocês discutiram?
- Bom, eu estava dizendo que você deveria aceitá-lo como amigo. Já que foi esta a condição estabelecida por ele.
- Mais que droga!!! Será que só eu que penso diferente? Será que sempre tenho que ficar reprimido? Com minhas opiniões sempre dispensadas?
- Você deveria compreender Id, que tudo que você pensa, ou o que você quer não é 'bom' para o nosso viver.
- Mais como assim? Então quer dizer que eu não sirvo, né?
- Não é isso Id. Tudo o que você quer, vai além do nosso plano de vivência. Nós vivemos numa sociedade, e seus desejos podem até infringir as leis estabelecidas para vivermos em harmonia com o nosso próximo.
- Para com esse papo Superego! Você não acha que existem pessoas com desejos reprimidos...iguais aos meus? Você não acredita que as pessoas tem pensamentos considerados - para a sociedade- absurdos? Há sempre aquele indivíduo que deseja além do poder. São todos iguais a mim. E graças a você, não podemos agir!
- Id e Superego, por favor, parem com isso. Eu gostaria de saber o que vocês concluíram em relação a ele.
- Está vendo Superego? Ela ainda o ama. Ela ainda o deseja. Ela ainda quer viver histórias com ele. Como nos velhos tempos.
- Meu caro Id... ele também deve estar confuso. Você se lembra das palavras dele? Ele disse que gosta dela...quer dizer...que ele gosta de nós. Mas o problema em questão é que ele não quer compromisso. Ele quer ser apenas nosso amigo.
- Mais Superego! Você vê o jeito que ele nos olha? Já percebeu que depois que ele disse isso ele ficou conosco? Você também sentiu os carinhos que trocamos, afinal, somos um corpo só!
- Lá vem o Id falar disso novamente...
- Ego, preste atenção. Eu sei que você o ama. Mais dê tempo ao tempo... Espere para ver o que acontece...ele está se aproximando de você novamente...
- Não faça isso Ego! Invista! Tente se aproximar mais e mais...no momento certo tente beijá-lo novamente e...
- Me escute Ego. Você sabe que eu sempre tenho razão. Não dê ouvidos ao Id.
- Ai ... vocês estão me confundindo! Minha cabeça já está doendo...
- Ego.. se você continuar assim..brincando de "amiguinho" com ele...só vai piorar a situação. É aí que ele não vai mais querer nada com você...serão sempre amigos.
- Cale a boca Id! Você sabe que eles já são amigos!!!! Não alimente uma falsa realidade. Escute Ego, deixe as coisas como estão. Se ele ficar com você de novo, converse com ele. Diga a ele que esta situação só está nos confundindo. Você sabe que uma hora esta conversa irá acontecer. Vocês conversam muito e se veem toda semana. Acho que vocês não se encontram com mais frequência porque você não vai à casa dele. Caso contrário, seria todo dia.
- Neste ponto eu tenho que concordar com o Superego, Ego. Se dependesse de mim, o contato seria diário. Mas você sabe como funciona o sistema...não é, Superego?
- Não estamos mais falando sobre você Id. Contente-se com a realidade e pronto. Estamos agora colocando um ponto final nesta história.
- Ponto final? Como assim um ponto final? Você sabe que, mais tarde, voltaremos a tocar neste assunto. Ela pensa nele o tempo todo...quer dizer...nós pensamos nele o tempo todo.
- Eu sei...eu sei... Mais é por isso que eu estou aqui. A minha função é cobrar o Ego sobre as coisas da realidade.
- Coisas da realidade? Ah por favor Superego...não me faça rir!
- Id...você está passando dos limites. Deixe-me saber o que o Superego tem a dizer.
- Tudo bem...tudo bem...Já vi que perdi novamente.
- Como eu ia dizendo Ego... Espere a oportunidade certa. Converse bastante com ele. Você sabe que, se você seguir os conselhos do Id, você será vista por todos como 'a oferecida', ou até mesmo como ' aquela que corre atrás dele'. Creio que a melhor saída é o diálogo. daí você verá o que realmente ele quer. Se a resposta for negativa ou seja, se ele não quiser mais nada com você mesmo, paciência. Você vai superar. O melhor será se você receber um sim. Vocês poderão ficar juntos de novo...
- E você poderá beijá-lo... abraçá-lo...tê-lo como seu...só seu... será perfeito, não?
- Não fantasie demais Id. Concluindo...espere, tudo bem Ego?
- Não chore Ego...não chore...
- Eu não gosto de esperar... às vezes me dá vontade de fazer o que o Id diz....mais eu sei como é a sociedade/realidade.
- Por isso que você sempre me escuta...
-Estamos numa eterna briga Superego. É sempre assim, você-eu-e o Id.
Mais até quando eu poderei esperar?
- Não espere Ego...não espere... você sabe que no fundo eu estou certo.
- Id! Por favor! Não complique mais a situação, tudo bem?
- Ok...ok...eu já parei com isso.
- Ego, paciência. Você promete que vai tentar?
- Prometo. Pelo menos vou tentar.
- Pronto...agora pare de chorar e viva.


(Maria Clara dos Santos Batista)
“De repente você vê que aprendeu várias coisas. Mas não foi de repente, foi aos poucos.
De repente não quer dizer que você aprendeu rápido. Quer dizer que você não percebe que está aprendendo, até que aprende.
Você olha as suas fotos antigas e não consegue se enxergar. Você se lembra de frases ditas e atitudes tomadas e as trata como se fossem de um outro alguém.
Você aprende que não há amor que não acabe, doença que não se cure, Não há estrada sem fim. O caminho, sim , é sem fim. Basta torcer pra estar percorrendo o caminho certo. Basta perceber que o seu caminho é errado e esperar pelo próximo retorno. É uma estrada de duas mãos .
De repente você se sente cansado de aprender quando na verdade, você está é cansado de.
Estar rodeado de gente que não aprendeu coisa nenhuma.
Não te preocupes, todos aprendem, cada um ao seu tempo. O problema é que alguns demoram tanto que acabam morrendo antes da primeira aula.

Não existe essa coisa de “fase de mudança”. Vivemos em constante mutação”.


(Lucas Silveira - Vocalista da banda Fresno)

Sobre a fome

"Vou fazer um slideshow para você.
Está preparado? É comum, você já viu essas imagens antes.
Quem sabe até já se acostumou com elas.
Começa com aquelas crianças famintas da África.
Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.
Aquelas com moscas nos olhos.
Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras.
Gente faminta.
Gente pobre.
Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.
No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.
Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.
São imagens de miséria que comovem.
São imagens que criam plataformas de governo.
Criam ONGs.
Criam entidades.
Criam movimentos sociais.
A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.
Ano após ano, discutiu-se o que fazer.
Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.
Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce?
Extinguir.
Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.
Não sei como calcularam este número.
Mas digamos que esteja subestimado.
Digamos que seja o dobro.
Ou o triplo.
Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.
Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.
Não houve documentário, ong, lobby ou pressão que resolvesse.
Mas, em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia."



(Texto do Mentor Muniz Neto, diretor de criação e sócio da agência Bullet)

Só de sacanagem - Elisa Lucinda ("para gostar de ler")

Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar? Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu, do nosso dinheiro que reservamos duramente para educar os meninos mais pobres que nós, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova?
Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam: "Não roubarás", "Devolva o lápis do coleguinha", "Esse apontador não é seu, minha filha". Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.
Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará. Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.
Só de sacanagem! Dirão: "Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo mundo rouba" e vou dizer: "Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau."
Dirão: "É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal". Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal. Eu repito, ouviram? Imortal! Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!

Recordar é viver


"Meu coração está aos pulos!!!" (Elisa Lucinda)

Dia 1º de Janeiro de 2009
É tempo de fazermos balanços do ano que se passou, para não cometermos os mesmos erros...e também ver o que acertamos para cometê-los novamente.
Que coisa não?

Porém...a autoavaliação se perde a partir do momento que esta passa a virar uma retrospectiva para recordar apenas.
É engraçado....quando lembramos de algo é sempre um bom momento para liberarmos sorrisos e brincadeiras.
'Ah, mais e o momento de aprender?'
"Que se dane! A gente aprende errando!!!" (máximas da minha tia-mãe)
Que venha 2009!!!!!