Twitter / _Mariola

Uma história triste.


                        
                                          Olá, hoje tomei coragem e resolvi contar minha história.

Este ano pensei em mil maneiras de fazer minha vida ficar diferente.
Sabe as promessas de fim de ano?
Pulei esta etapa.
Até porque estava ocupada demais para pensar em promessas.
Meu namorado caiu de moto. Passei a virada de ano ao lado dele, jogando cartas.
Sinceramente, foi a melhor virada de ano da minha vida.
Estava ao lado da pessoa que amo, sem mentiras, sem a falsidade da família...enfim,
em meu rosto estava estampado o nome "felicidade".
Só que a felicidade, consequência do amor, tem seus defeitos: o ciúme.
Confesso que sou extremamente ciumenta.
Foi num dia desses, me lembro bem...
Meu namorado tem uma 'irmã' adotiva... uma menina ao qual o pai dele adotou (de coração)
para que ela tivesse estudos, morasse aqui no ES...é isso.
Hoje, esta menina (ao qual o nome não gosto de lembrar) já é casada, tem filhos...
Porém...no decorrer de um dia triste (a morte do meu sogro) esta menina chegou até mim e disse:
- "Juro que se você não fosse a namorada dele, eu pegava ele pra mim. Ele ia morar comigo em Minas Gerais..e ninguém ia mais saber dele."
Pronto, a partir daí minha vida tornou-se um inferno.
Lógico que não contei isso a ele...mas creio que, quando ele ler este texto, irá me entender.
Continuando...a partir desse dia procurei me dedicar mais a nós dois...convidava ele pra sair,
assistir um filme, visitar o parque, ir à praça...tudo. Até que, no dia do nosso aniversário de namoro, ele caiu de moto (como havia mencionado acima). Entrei em desespero.
Sendo assim, todos os dias, fazia questão de visitá-lo para ajudar no que fosse preciso.
Não sei se foi boa idéia "impôr" minha presença durante aquele tempo.Confesso.
O fato é que, na durante grande parte dos dias em que estive lá...essa 'irmã' ligava...e ficava muito tempo ao telefone com ele.
A tia do meu namorado - para piorar minha situação- disse que meu namorado tinha que tomar cuidado...porque essa menina era dona de um certo interesse nas coisas dele; interesse esse que podia levar até a uma gravidez.
Desde então não consegui mais dormir; quando conseguia, tinha pesadelos ao qual meu namorado me trocava por outra e me tratava igual a um cachorro (quando sofre maus tratos). Chorei muito. Meu namorado não entendia minhas lágrimas; e creio que nunca irá entender. Este meu ciúme quase me levou ao término do meu namoro, o que prejudicou ainda mais meu estado emocional.
Até hoje tenho pesadelos e choro. Meu namorado não é o mesmo.
Eu faço idéia do que se passa dentro da cabecinha dele.
Perdeu o pai recentemente, se viu responsável por sua vida e por sua irmã (de sangue, ao qual nunca falei dela), sofreu um acidente, ficou quase um mês sem trabalhar...e nem sabe se continuará trabalhando...enfim, muitas coisas aconteceram de uma vez só e além disso, me viu chorando. Eu penso que ele não teve coragem de me dizer adeus, até porque esse é um dos meus maiores medos. Eu não tenho certeza se é realmente essa vida que ele quer ter - ao meu lado.Ele me pede para que esqueça isso-o fato dele ficar comigo apenas por pena, mais meus pesadelos fazem questão de me lembrar.
Eu juro que eu nunca desconfiei dele, a questão é... acho que sou muito fragilizada pela vida e sinto muito medo 'das coisas'...Por isso sinto muito ciúme...
Eu não sei bem o porque estou desabafando...acho que é de propósito...na verdade é um apelo.
Peço encarecidamente para que Deus devolva o brilho dos meus olhos que encantaram meu amor um dia;
suplico a Ele para me ajudar a vencer o ciúme e fazer com que meu namorado sinta mais segurança comigo;
gostaria muito que meu namorado voltasse a brincar comigo...me fazer cócegas até cair no chão...me levar para tomar sorvete e sujar meu nariz de calda de chocolate de propósito...lembrasse com felicidade de nossas datas comemorativas...e que ele tenha novamente o brilho de viver...a capacidade de re-enxergar a vida em cores e sons...
Tudo o que eu quero é re-inventar a felicidade.

                                                                         Meu nome é Clara e essa é a minha história.


(Maria Clara dos Santos Batista)
2 Responses
  1. Gabi Says:

    Já passei por tanta coisa na minha vida... já amei sem ser mada... ja fui amada e não amei, e já tenho doutorado pra te dizer algumas coisas:
    -irmã? fala sério! irmã do capeta se me permite e palavra!
    -Ciúmes? Sentimento muito ruím pra quem sente e pra relação toda... mas como não sentir ciúmes se o nosso barco estiver furado? Se o nosso apoio não der segurança? O ciúmes sem motivo é caso de psiquiatra, mas com motivo é caso de reavaliação.Existe uma pessoa que quer seu namorado, e seu namorado quer essa pessoa? Porque é só isso que importa.
    - Eu sou do tipo que discorda que "amor" tem que doer... pode doer... mas não pode só doer... é quase impossível pensar assim quando se está na relação, mas alimentar o que não nos faz bem é protelar sofrimento... ou melhor, esticar... falo isso como conhecedora dos fatos, através de vc e através dele.
    -Gostaria e daria o mundo para amenizar seu sofrimento... porque me vejo em cada detalhe do seu cotidiano... comoa lguém que já sofreu e fez sofrer... é bem difícil.
    Não há nada pra dizer que vá melhorar as coisas... somente uma boa conversa entre voces poderá resolver tudo. E que nessa conversa ninguém se esqueça que o amor ao outro é muito importante mas o amor próprio não deve faltar! Leia e sinta as seguintes palavras desta música do Roupa Nova, neste momento acho que se encaixa bem, e saiba que meu telefone pode tocar a qualquer hora, se a origem da chamada for a senhorita.

    "A vida tem sons que pra gente ouvir, precisa entender que um amor de verdade é feito canção, qualquer coisa assim,
    Que tem seu começo, seu meio e seu fim.
    A vida tem sons que pra gente ouvir
    Precisa aprender a começar de novo.
    É como tocar o mesmo violão
    E nele compor uma nova canção"

    Te amo!


  2. Você nunca perdeu nada… Estive mais tempo sujando você de “sorvete de creme” do que ele tentando ser um namorado!

    Estive mais tempo realizando os passeios na praia e as sessões de filme no cinema do que ele tentando entender as suas tristezas…

    Eu sou bem mais “indomável” que ele, porém mais sincero. Pode ter certeza, do futuro que eu vim você vai tremer ao olhá-lo, pensando que merda seria se eu, naquele dia louco, não tivesse te roubado para levá-la no Roupa Nova e dito que você já era minha parceira, que era questão de você aceitar.

    Eu só aceitei me permitir te amar e ser amado quando você fosse capaz de pensar em você acima de qualquer “namorado”… Você é a minha parte mais delicada, espiritualizada e doce, ao passo que também é a parte mais segura e forte!

    Você é exatamente tudo que queria: alguém chamado Maria, capaz de amar e atacar com total convicção!

    Por que eu te amo? Porque, neste futuro onde eu me encontro, você não me lembra nem um pouco a Maria deste texto…

    Você, além de ser o meu único porto-seguro, também é o meu último recurso, assim como também sou pra você… Somos fortes e decididos, você só chora quando não derrota, quando segura umas toneladas de barra dos outros…

    Você, no futuro, será “TRTT” (Tempo Ruim o Tempo Todo).

    Obrigado por ser assim, melhor que esta covarde que escreveu o desabafo de uma relação fracassada.